A salubridade da ilha de Santa Catarina: Políticas higienistas e a construção da Avenida do Saneamento

Ana Luiza Goularti Brunél

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar as mudanças que ocorreram no espaço central de Florianópolis durante o período compreendido entre as décadas finais do Império e as primeiras décadas do Regime Republicano no Brasil. Como tais transformações da paisagem urbana se relacionam com os discursos, práticas e interesses higienista e sanitarista que permearam a construção do espaço público. Personificadas na construção da Avenida Hercílio Luz, também conhecida como Avenida do Saneamento, essas medidas de saúde legitimaram o processo de “modernização” e urbanização da cidade ao mesmo tempo que a expulsão e exclusão de grupos sociais marginalizados.


Palavras-chave


Desterro; Saneamento; Reformas urbanas; Avenida Hercílio Luz

Texto completo:

PDF


Revista Santa Catarina em História - Florianópolis - UFSC - Brasil ISSN 1984-3968